terça-feira, 15 de fevereiro de 2011

Os opostos se atraem

Dizem que os opostos se atraem,  concordo  plenamente, eu e Lindbergh temos tantas diferanças que só conhecendo para acreditar, muitas vezes minha filha me pergunta, Mãe como é que duas pessoas tão diferentes  vivem juntos e se dão bem por tanto tempo?

Vou contar aqui algumas:
Eu sempre dormi de cama e ele de rede, quando casamos não tinha rede, só tinha a cama então ele foi obrigado a dormir de cama, mas eu me remexo tanto que passava a noite empurrando o coitado da cama, imagine a situação, ja não gosta e ainda passa a noite sendo chutado, então ele aguentou poucos dias, deu logo um jeito de fazer um crediário e comprar uma rede, mas não resolveu o problema, como escolheu a que era mais barata, era uma rede listrada (gosta de listra viu, até na rede) mas as listras verticais, eram alternadas uma macia e uma dura, foi mais um tormento, não conseguia se equilibrar dentro dessa rede, e continuou sem conseguir dormir tranquilo e ainda tinha contraido uma dívida,  até que a mãe dele descobriu o que estava acontecendo e lhe deu uma rede macia de presente, aí desse dia em diante foi resolvido.

As diferenças não param por aí não, tem muito mais
Ele é altamente extorvertido, brincalhão, onde chega mexe com todo mundo, eu já sou meio introvertida, observo mais que falo, e dizem que sou muito fechada (não me acho tanto), mas se eu falasse tanto quanto ele faltava espaço para os dois.
Até na comida nós somos diferentes, eu gosto de carne magra muito bem passada quase queimada (ressecada mesmo, dura) ele ja gosta de carne de mal passada ao ponto, macia e bem gorda. já o frango eu gosto da carne branca e ele dos pedaços que tem ossos assim não tem briga .
Quando o assunto é som (musica) aí é qua a diferença é grande, eu gosto de ouvir no volume bem baixo, ele quanto mais alto melhor e quando toma umas doses, então é ensurdecedor.

Por hoje já basta, não é mesmo? Qualquer dia postarei mais algumas.