quarta-feira, 16 de fevereiro de 2011

Fazer o bem sem olhar a quem






Hoje vi no Jornal Nacional da TV Globo, a reportagem de uma senhora que estava em trabalho de parto indo para o hospital de onibus, e quando desceu do onibus seu bebe nasceu no meio da rua e ainda bateu com cabeça no chão, as imagens que foram exibidas mostrava a senhora segurando o bebe e o cordao umbilical pendurado sangrando.

Sentí um misto de piedade e tristeza, e fiquei analisando como a vida é dificil para algumas pessoas e outras esbanjam tanto, gastam sem limite.
Como ajudamos pouco o nosso semelhante, se aquela senhora tivesse recebido ajuda para ir ao hospital teria evitado essa situação, quantas pessoas pagam por uma garrafa de vinho 4 ou 5 vezes o valor que um táxi cobraria para transportar aquela senhora de sua casa até o hospital. Era vísivel a vergonha que ela sentia e a tristeza de estar vivendo aquele momento.

Essa criança deve ter uma missão muito especial nessa vida, já nasceu chamando atenção para as desigualdades. Que Jesus lhe abençõe, cresça com saúde, cercada de muito amor e seja um cidadão do bem e que tenha condições financeiras de dar uma nascimento mais tranquilo aos seus filhos.
Se cada um fizer um pouquinho dar para diminuir e muito o sofrimento de nossos irmãos que padecem por tão pouco, sei que a miséria não vai acabar, mas pelo menos as pessoas que estãos mais proximo serão aliviadas.

Pense nisso, faça a sua parte que Deus te recompensará e tenho certeza que vai se sentir muito bem.

Como diz a música, que a sua mão esquerda não veja o que a direita fizer.