sábado, 4 de setembro de 2010

Camisa Listrada

Meu marido me pediu para contar esse episódio aqui.

Há mais de 30 anos atrás ele conheceu uma moça, e se apaixonou pela mesma,  mas ela não lhe dava bola então como Lindbergh sempre gostou de  festejar o aniversário,  quando chegou o seu aniversário achou que seria uma ótima oportunidade pois a moça gostava muito de festa,  e  segundo ele deu certo, depois de algumas doses, os dois se aproximaram e logo saiu o primeiro beijo, o segundo, e rolou a noite toda.
Lindbergh ficou todo animado achando que tinha conquistado de vez o coração da amada, mas para sua decpção o coitado estava vestindo uma camisa com listras brancas e lilás e no dia seguinte quando ele foi todo feliz ao encontro da mesma, ela olhou pra ele e disse: o que é que você quer aqui, seu brega, pode ir embora, não lhe quero não, com aquela camisa listrada nunca.
Ele disse que foi o maior fora de sua vida, mas o tempo passou cada um seguiu sua vida, e até hoje quando se encontram os dois lembram dessa históriam e riem muito, quando foi ontem nós viamos da ilha de Santana e paramos na praça José Augusto e encontramos a referida moça que hoje é uma respeitada senhora, que o chamou e disse: Já pensou a bobeira que eu dei só por causa daquela camisa listrada, se não fosse aquela danada quem estava naquele carrão era eu, os dois gargalharam muito, ele achou o máximo, e quando entrou no carro me pediu todo euforico, conte no seu blog viu. Lavou a alma hein?
Mas a danado tem um gosto tão afinado pela tal camisa listrada, que mesmo depois de tamanha decpção, conserva até hoje, o seu guarda roupa é só que tem, de todas as cores, e quando alguém vai lhe dar um presente já sabe, uma camisa listrada ele adora.
Pois é amiga, eu nem me incomodei com a camisa listrada, tá certo que eu não conhecí essa  branca com lilás mas.....