domingo, 23 de janeiro de 2011

Crianças levadas e cúmplices

Hoje vou relatar mais um fato engraçado qque acontecia em casa quando meus filhos ainda eram crianças.




Eram duas crianças muito levadas, mas eram muito amigos e cúmplices em todas as peraltices. Então sempre que o pai deles estava dormindo queria silêncio absoluto o que era quase impossível, e certa vez num sábado a noite o papai tinha tomado umas cervejas e adormeceu logo cedo e as crianças faziam de tudo para dormir em nosso quarto, nesse dia me convenceram a deixa-los dormir conosco e me prometeram que ficariam bem quietinhos.
Então entramos os três no quarto andando na ponta dos pés para não acordar o papai, porque se ele acordasse com algazarra que eles faziam, ficava uma fera, então os deixei deitados em minha cama e fui tomar banho para dormir, mal entrei no banheiro e a farra começou, se abraçavam, riam, eu sai e os alertei: crianças parem com isso, vocês vão acordar seu pai, eles pararam um pouquinho e recomeçaram a brincadeira, eu apressei o banho e por coincidência quando fui entrando no quarto eles estavam agarrados imitando os super herois da época, e um deles caiu no chão e o outro ficou pendurado na cama e nesse momento o papai tossiu e se mexeu na rede então as crianças viraram estatuas fingindo que estavam dormindo (um no chão e outro meio pendurado na cama) e assim permaneream por alguns minutos achando que o pai tinha despertado e iam levar bronca, eu nesse instante ria sem parar bem baixinho para não fazer mais barulho, até que cada um foi abrindo um olho de cada vez para conferir se estava tudo bem ou se a fera tinha despertado, mas para nossa alegria foi apenas um alarme falso.

Então voltamos ao normal e passado o susto, todos adormecemos com paz e tranquilidade.
No dia seguinte quando contei ao papai, foi muito engraçado todos nós rimos muito, as crianças riam abraçavam e beijam o pai dizendo: desculpa painho, desculpa.
A vida seguiu e vez por outra acontecia algum episódio semelhante.

Hoje em dia quando conto o fato é motivo de boas risadas, eu até hoje quando lembro da cena fico rindo mesmo que esteja sozinha.

A infância é uma fase que passa muito rápido, mas que deixa grandes marcas em nossa memória que lembramos pelo resto de nossas vidas, por isso mesmo deve ser muito bem vivida e aproveitada.