terça-feira, 23 de novembro de 2010

A SOLIDÃO DOS ACOMPANHADOS

Solidão, significa isolamento, estado de quem está só, então só sente solidão quem mora (vive) sozinho? Não! Quando falamos em solidão, sempre nos vem a cabeça que só sente solidão quem vive sozinho, mas muitas vezes a solidão acontece para quem vive em companhia de uma ou mais pessoas e não tem atenção ou  muitas vezes é tão reprimido que sofre demais com a solidão .

Na correria que a vida globalizada se transformou, deixamos de dar valor a pequenas mas muito significativas ações em nosso dia a dia, como por exemplo um bom dia sorridente ao nosso companheiro, um beijo em nosso filho, uma visita a casa de nossa mãe que pode  até já estar velhinha, mas fica tão feliz quando chegamos  em sua casa e ficamos pelo menos 20 minutos conversando, ouvindo, dando atenção aquela criatura que é a única nesse mundo que  nos ama incondicionalmente.

Na minha condição de mãe, acredito que uma mãe independentemente de sua idade e da dos seus filhos, ela sempre vai querer que eles estejam todos bem, e mãe sempre tende a defender o filho mais fraco naquele momento, mas os ama por igual.

Quando um idoso mora com várias pessoa numa mesma casa, ainda assim devemos atentar para o fato da solidão que sente, muitas vezes precisa calar, para não haver tumulto, sente-se reprimido em sua própria casa, tiram-lhe a privacidade e também o direito de administrar a sua própria casa, aquilo que fez a vida toda, essa solidão transforma-se em tristeza e alguns ficam até depressivos.

No meu entendimento quem vive acompanhado também sente solidão e muitas vezes é muito pior do que a de quem vive sozinho.
Eu tenho medo da solidão, quero envelhecer, mas não quero ficar sozinha e nem sentir solidão acompanhada.